Chapadão do Sul, 13 de Novembro de 2019

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Saude

Vigilância Epidemiológica esclarece casos de meningite em Chapadão do Sul

Vigilância Epidemiológica esclarece casos de meningite em Chapadão do Sul

15:27 | 6 novembro 2019
 

A Secretaria de Saúde de Chapadão do Sul, através da Vigilância Epidemiológica, vem por meio deste esclarecer a toda população sobre meningites, e deixar claro a população que todos os casos de meningite “suspeitados”, são muito bem conduzidos pelos profissionais de saúde e pela vigilância epidemiológica, e gostaríamos de deixar a população tranquila e sem pânico, os cuidados para se evitar a meningite são a vacinação das crianças, através das vacinas já disponibilizadas pelo calendário vacinal, além de medidas de higiene que devemos manter em todo curso de nossas vidas, e conforme o texto explica melhor. Demais cuidados são de responsabilidade dos profissionais da vigilância que estão instruídos de como conduzir cada caso, pois não é necessário realizar profilaxia de contatos em todos casos de meningite, e sim nos casos (confirmados laboratorialmente) de meningite meningocócica C e por hemófilo tipo b.

Segue explicações sobre o que são meningites.

Meningite é  uma  inflamação  das meninges,  que  são  membranas  que  envolvem  o  cérebro  e medula espinhal. Pode ser causada por diferentes micróbios como bactérias, vírus e fungos. Pode ocorrer infecção generalizada (septicemia) e quando a bactéria é o meningococo, a presença de  petéquias ou púrpura  (manchas  vermelhas ou  arroxeadas na  pele)  define  o  quadro  de Meningococcemia.

A meningite Bacteriana é uma doença muito grave e precisa de tratamento com antibióticos. É causada por várias bactérias, sendo as mais comuns: o meningococo, o pneumococoe o hemófilo tipo b.

A Meningite Viral são meningites causadas por  vírus, e existem diversos vírus que podem levar a meningites virais.  As  causadas por  enterovirus  (echo,  coxsachie)  ocorrem mais freqüentemente e são  benignas.  Podem  ser transmitidas  por  via  oral  (tosse,  espirros)  ou  via fecal-oral (falta de higiene, água contaminada).

Existem ainda as meningites causadas por fungos, essa é extremamente  rara  e  o  agente  mais  comum  é  o  fungo  cryptococcus.  Esta meningite ocorre principalmente em pessoas com sistema imunológico deprimido por algumas doenças como AIDS ou Leucemia.

A Meningite Meningocócica e outras Meningites Bacterianas são contagiosas?

Algumas  formas  de  meningites  bacterianas  são  contagiosas.  As  bactérias  são  transmitidas  pela tosse ou espirro do paciente, através de secreções expelidas pelo trato respiratório (nariz e boca). Para que essa transmissão ocorra, há necessidade de contato direto com a pessoa doente (troca de secreção). Dentre  as  bactérias,  o  meningococo  é  comum  e  tem  importância  pela  possibilidade  de  causar surtos e epidemias. O meningococo não sobrevive no meio ambiente, fora do corpo humano. Nem  todos  que  adquirem  o  meningococo  ficam  doentes,  pois  o  organismo  se  defende  com  os anticorpos que cria através do contato com essa bactéria, adquirindo resistência à doença.

No início do quadro  a  meningite  pode  não  ser  de  fácil  diagnóstico,  pois  os  sintomas  podem  ser semelhantes aos da gripe. Podem apresentar-se em dois dias, mas às vezes ocorrem em poucas horas. PORTANTO ATENÇÃO: “Manchas vermelhas ou arroxeadas” na pele são um sinal de gravidade; pode ser um quadro de  “meningococcemia”. QUANDO HOUVER FEBRE, PROCURE ESSAS MANCHAS NA PELE E NAS CONJUNTIVAS.INFORME-SE!

Sintomas em bebês: Febre  (mãos  e  pés  podem  estar frios), vômito  e  recusa  à  alimentação, diarreia, inquietação com  choro, irritabilidade, convulsões, rigidez  de  nuca, gemência, expressão  vazia,  com  o olhar fixo, dificuldade em acordar, manchas vermelhas na pele.

Sintomas em crianças maiores e adultos: vômitos, febre  alta, dor  de  cabeça, rigidez  de  nuca, aversão  à  luz, sonolência, dor  nas articulações, convulsões, manchas vermelhas na pele.

Meningite tem tratamento? Meningites bacterianas precisam de tratamento imediato com antibióticos em hospitais. Pessoas   que   tiveram   contato   íntimo   e   prolongado   com   doente   com meningite meningococócica ou por meningite por hemófilo b (confirmados) devem ser  medicados  (os  medicamentos  são fornecidos por profissionais de saúde que avaliarão a necessidade da medicação). Após  24-48  horas  do  início  de  antibioticoterapia  adequada  o  doente  deixa  de  transmitir  a bactéria.

O tratamento da meningite  viral é baseado em repouso e bons cuidados; não precisa ser tratada com antibióticos.

Prevenção:

VACINAS: Existem para prevenir alguns tipos de meningite. Para meningites bacterianas, existem as vacinas: – Hemófilo b: (vacina incluída no calendário vacinal, pentavalente 2, 4 e 6 meses). Esta  bactéria, hemófilo,  provoca  muitas  infecções  em  crianças  menores  de  5  anos, inclusive meningite.  -Pneumococo: disponibilizada também no calendário vacinal, através da vacina pneumo 10 (2, 4 meses e reforço com 1 ano). -Meningococo contra  o tipo  C: também é  disponibilizada no  calendário  de  vacinas  para  crianças menores  de  2  anos (3 e 5 meses, reforço com 1 ano e para adolescentes).

Para  meningites  Virais não  existem  vacinas  contra  os  enterovirus  que  mais  frequentemente causam meningites.

OUTRAS MEDIDAS DE PREVENÇÃO:

Higiene corporal, higiene ambiental: manter os ambientes domiciliares, escolares e de trabalho ventilados. Evitar aglomerações em ambientes fechados. Pesquisas   mostram   que   não   fumar   reduz   a   chance   de   adoecimento   por   infecções respiratórias.

ATENÇÃO:  TODOS os casos de meningite são notificados aos serviços de saúde pública o mais rápido possível.

Dúvidas e esclarecimentos ligar na vigilância epidemiológica de Chapadão do Sul, no 3562 6611.

Fonte:Assecom/PMCHS

Postado em: 15:27 | 6 novembro 2019
 
É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações