Chapadão do Sul, 22 de Fevereiro de 2020

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Saude

Vacinação contra o sarampo vai até o dia 13 de março

Vacinação contra o sarampo vai até o dia 13 de março

Campanha começou nesta segunda; meta da 1ª etapa é imunizar crianças e jovens

14:35 | 10 fevereiro 2020
 

Começa nesta segunda-feira (10) a nova campanha de vacinação contra o sarampo, que se estende até dia 13 de março. A ação pretende imunizar crianças e jovens entre 5 e 19 anos. A vacinação será aplicada em pessoas desta faixa-etária que tomaram apenas uma ou nenhuma dose do tríplice viral (e também nos casos em a pessoa não tem como confirmar a imunização).

A campanha prossegue até 13 de março. A ação terá o mesmo perfil do ano passado, com duas etapas. A segunda, será realizada no segundo semestre do ano e o público alvo será a população de 30 a 59 anos.

No próximo sábado (15), ocorre o “dia D” da vacinação.

Entenda

A vacinação do tríplice viral faz parte do calendário de imunização, por isso não é possível estabelecer uma meta a ser atingida. A mobilização é uma das principais estratégias para combater a doença, e no ano passado foram aplicadas mais de 3,6 mil doses no público da primeira etapa da campanha.

O governo estadual reforça as diretrizes federais para a vacinação contra o sarampo, além da dose zero (que não conta no calendário padrão), faz a intensificação da vacinação de rotina. Vale lembrar que pessoas com mais de 50 anos serão imunizadas somente em caso de bloqueio se não comprovarem terem recebido ao menos uma dose.

A Secretária Estadual da Saúde (SES) apontou em outubro do ano passado 68 casos suspeitos de sarampo, com confirmação de dois casos em que a transmissão do vírus para o paciente ocorreu fora do estado. O primeiro caso foi um homem de 52 anos e o segundo uma criança de 10 meses, ambos viajaram às cidades do interior de São Paulo e contraíram a doença no local.

No ano passado mais de 7,3 mil crianças tomaram a “dose zero da vacina”, com idade entre seis meses e menores de um ano (primeira vez aos doze meses e reforçada aos quinze). Essa é mais uma forma de ajudar a erradicar a raiz do surto de sarampo que existe no país.

Em Campo Grande foram registrados durante todo ano, 36 casos suspeitos de sarampo, e desses apenas um foi confirmado, sendo contraído em São Paulo e, assim, considerado importado. Um permanece em investigação, e 34 foram descartados.

O Brasil registrou 4.507 casos confirmados de sarampo em 19 estados em 2019 de acordo com o Ministério da Saúde. Ao todo, foram distribuídos, pelo Ministério da Saúde, R$ 22,8 milhões para garantir a vacinação de rotina nos estados e a dose extra, chamada de dose zero, às crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias. Mais R$ 37 milhões foram destinados para este fim. Vacinação contra o sarampo vai até o dia 13 de março

Campanha começou nesta segunda; meta da 1ª etapa é imunizar crianças e jovens

Começa nesta segunda-feira (10) a nova campanha de vacinação contra o sarampo, que se estende até dia 13 de março. A ação pretende imunizar crianças e jovens entre 5 e 19 anos. A vacinação será aplicada em pessoas desta faixa-etária que tomaram apenas uma ou nenhuma dose do tríplice viral (e também nos casos em a pessoa não tem como confirmar a imunização).

A campanha prossegue até 13 de março. A ação terá o mesmo perfil do ano passado, com duas etapas. A segunda, será realizada no segundo semestre do ano e o público alvo será a população de 30 a 59 anos.

No próximo sábado (15), ocorre o “dia D” da vacinação.

Entenda

A vacinação do tríplice viral faz parte do calendário de imunização, por isso não é possível estabelecer uma meta a ser atingida. A mobilização é uma das principais estratégias para combater a doença, e no ano passado foram aplicadas mais de 3,6 mil doses no público da primeira etapa da campanha.

O governo estadual reforça as diretrizes federais para a vacinação contra o sarampo, além da dose zero (que não conta no calendário padrão), faz a intensificação da vacinação de rotina. Vale lembrar que pessoas com mais de 50 anos serão imunizadas somente em caso de bloqueio se não comprovarem terem recebido ao menos uma dose.

A Secretária Estadual da Saúde (SES) apontou em outubro do ano passado 68 casos suspeitos de sarampo, com confirmação de dois casos em que a transmissão do vírus para o paciente ocorreu fora do estado. O primeiro caso foi um homem de 52 anos e o segundo uma criança de 10 meses, ambos viajaram às cidades do interior de São Paulo e contraíram a doença no local.

No ano passado mais de 7,3 mil crianças tomaram a “dose zero da vacina”, com idade entre seis meses e menores de um ano (primeira vez aos doze meses e reforçada aos quinze). Essa é mais uma forma de ajudar a erradicar a raiz do surto de sarampo que existe no país.

Em Campo Grande foram registrados durante todo ano, 36 casos suspeitos de sarampo, e desses apenas um foi confirmado, sendo contraído em São Paulo e, assim, considerado importado. Um permanece em investigação, e 34 foram descartados.

O Brasil registrou 4.507 casos confirmados de sarampo em 19 estados em 2019 de acordo com o Ministério da Saúde. Ao todo, foram distribuídos, pelo Ministério da Saúde, R$ 22,8 milhões para garantir a vacinação de rotina nos estados e a dose extra, chamada de dose zero, às crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias. Mais R$ 37 milhões foram destinados para este fim.

Fonte: Correiodoestado

Postado em: 14:35 | 10 fevereiro 2020
 
JSTV
mais vídeos

É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações