Chapadão do Sul, 12 de Dezembro de 2018

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Saude

Baixa cobertura vacinal contra a pólio põe governo e Rotary em alerta

Baixa cobertura vacinal contra a pólio põe governo e Rotary em alerta

10:54 | 6 agosto 2018
 

Crianças infectadas carregam trauma físico para o resto da vida, quando a doença não mata

Livre desde 1990 da poliomielite, o Brasil corre o risco de voltar a sofrer com a doença, também conhecida como paralisia infantil.

A poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença infecciosa viral aguda transmitida de pessoa a pessoa, principalmente pela via fecal-oral.

As baixas coberturas vacinais, principalmente em crianças menores de cinco anos, acenderam uma luz vermelha no país. Em reunião com representantes de estados e municípios, o Ministério da Saúde alertou que 312 municípios brasileiros estão com cobertura vacinal abaixo de 50% para a poliomielite. Vale destacar que a pólio é uma doença já erradicada no país. O dado foi divulgado pela coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (PNI), Carla Domingues, durante reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), na última quinta-feira (28/06).

Recomendar a cobertura vacinal homogênea no país é um trabalho constante do Ministério da Saúde. Periodicamente, a coordenação do PNI emite notas técnicas para estados e municípios sobre o monitoramento e avaliação das coberturas vacinais.

Crianças afetadas pela poliomielite, conhecida como paralisia infantil

O clube desserviços, Rotary Internacional, assumiu papel importante na pesquisa e trabalho para combater a poliomielite no mundo. Até o ano de 1.988 a poliomielite era endêmica em 125 países. Hoje, ela está restrita ao Afeganistão, Nigéria e Paquistão, sendo que a Nigéria registrou seu último caso há mais de oito meses, aumentando as chances de uma África sem pólio.

Os baixos índices de cobertura vacinal que se registram atualmente no Brasil levaram as autoridades sanitárias e o Rotary Club a entrarem em alerta e promoverem campanhas mais agressivas para sensibilizar as mães e demais familiares das crianças, sobre a importância da vacinação.

Em Chapadão do Sul o Rotary Club está empenhado em auxiliar o poder público municipal a sensibilizar a população sobre a importância da vacinação das crianças, deflagram campanha e prometem acompanhar.

A campanha é lançada para sensibilizar e promover vacinação em massa, mas lembram os rotarianos que a vacina contra a poliomielite é disponível durante todo o ano nos postos de saúde. Se por algum motivo a criança não for vacinada durante a campanha, os pais ou responsáveis podem levar procurar a vacina a qualquer dia do ano e imuniza-la.

Campanha começa hoje (06)

Nesta segunda-feira, 06 de agosto começa a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo. A meta do Ministério da Saúde é atingir 11 milhões de crianças, de 01 e menores de 05 anos e Dia “D” da vacinação será no sábado, 11 de agosto.

É importante levar a carteira de vacinação para ser atualizada.

Fonte: Jovemsulnews (Norbertino Angeli)

Postado em: 10:54 | 6 agosto 2018
 
É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações