Chapadão do Sul, 27 de Fevereiro de 2020

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Politica

Militantes juntam assinaturas para que organização de Bolsonaro vire partido

Militantes juntam assinaturas para que organização de Bolsonaro vire partido

Grupo precisa de 500 mil pessoas em todo o país; meta da Capital é mil assinaturas

11:32 | 25 janeiro 2020
 

Militantes da Aliança pelo Brasil, criada pelo presidente Jair Bolsonaro, fazem campanha para juntar pelo menos mil assinaturas de eleitores em Campo Grande, procedimento necessário para que a organização se transforme em partido político. A ação é realizada em todos os estados, já que pela lei é preciso anuência equivalente a 0,1% dos votos válidos nas eleições passadas, o que resulta em 500 mil pessoas

O grupo com cerca de 50 voluntários está uniformizado e montou tendas para se proteger do sol enquanto convida a população a aderir à composição da nova legenda. É preciso colocar o nome, número do título de eleitor, zona e sessão em que a pessoa vota.

A mobilização é feita na Rua Euclides da Cunha, em frente ao Cartório Tomazelli, que abriu excepcionalmente neste sábado (25) para ajudar na campanha porque é necessário que todas as assinaturas sejam autenticadas. O atendimento é feito por ordem de chegada e a sala de espera estava lotada quando a reportagem do Correio do Estado visitou o local.

Um dos organizadores do evento da mobilização na Capital, disse que até as 9h já havia pelo menos 200 anuências devidamente certificadas.

Quem assina tem que pagar para fazer a autenticação, que custa R$ 11,10. Quem ainda não tem firma aberta paga R$ 29,70.

As normas eleitorais exigem a participação de eleitores de no mínimo nove estados. Porém, a ação é realizada em todas as unidades da federação. Esta é a primeira fase da tabela que tem que ser cumprida. Depois que a Justiça Eleitoral conferir a documentação, eles precisam voltar as ruas para conseguir quantidade de assinaturas superior a 0,5% dos votos válidos.

O funcionário público Carlos Alberto de Santana assinou a lista. “É a última chance do Brasil e por isso eu me mobilizei. Eu acredito nesse governo”, afirmou.

Fonte:Correiodoestado

Postado em: 11:32 | 25 janeiro 2020
 
JSTV
mais vídeos

É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações