Chapadão do Sul, 13 de Dezembro de 2017

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Policia

Delegado esclarece situação da segurança pública no município

Delegado esclarece situação da segurança pública no município

16:09 | 9 outubro 2017
 

A criminalidade tem sido o assunto que está nas conversas de toda a população de Chapadão do Sul, cidade distante 330Km da capital, Campo Grande (MS).

Segundo o Delegado da Polícia Civil, Danilo Mansour, desde 2014, a cidade apresentava problemas com os índices de criminalidade, havia um numero elevado de furtos, roubos e homicídios. A falta de efetivo e de estrutura das polícias Civil e Militar complicava a solução destes problemas.

A sociedade então se organizou em um movimento chamado “grito por segurança”, que solicitava o apoio do governo do estado para o aumento do efetivo. Uma nova sede foi construída para abrigar a delegacia da Polícia Civil, mas não foi aumentado o efetivo.

A necessidade fez então, surgir a ideia de criar um grupo de operações que atuasse justamente no horário fora do expediente normal da polícia. A intensão era trazer de volta aquele policial que estava de folga ou fazendo bicos como segurança, para trabalhar na própria polícia. A ajuda veio da Câmara Municipal, que através de uma devolução da sobra do duodécimo, disponibilizou a verba necessária para remunerar os policiais que trabalhariam no grupo tático que foi denominado de NOTII (Núcleo de Operações Táticas e Investigações do Interior).

O gasto era de aproximadamente, R$ 23 mil reais mensais e em dez meses, segundo o delegado, o NOTII funcionava bem, houve uma redução de mais de 80% no número de furtos e roubos na cidade, os homicídios que circulavam em torno de um por mês, foram praticamente zerados nesse período. Além disso, foram presos muitos envolvidos em tráfico de drogas e várias bocas de fumo foram fechadas.

O trabalho investigativo do NOTII descobriu inclusive, que havia uma concentração elevada de criminosos, usuários de drogas, ladrões e assaltantes nas casas de prostituição, em alguns bares e arredores. A polícia conseguiu fechar todas as casas de prostituição e alguns bares que estavam sem alvará ou em situação irregular de funcionamento, o que contribuiu ainda mais para a redução da criminalidade. “Foram medidas drásticas, mas que surtiram efeito, porque a cidade voltou a ter paz”, disse o delegado.

Mas a partir de 1º de Janeiro de 2017, o NOTII foi extinto na cidade e, desde então os índices de criminalidade voltaram a crescer sensivelmente. Foram assaltados diversos estabelecimentos comerciais como um supermercado, que possui 60 câmeras de segurança e uma relojoaria, onde após o roubo, os criminosos atingiram o proprietário com um tiro no ombro, os principais que provocaram a revolta da população.

Além dos problemas já conhecidos, a Polícia Civil tem ainda um agravante, a detenção provisória que funciona dentro da delegacia e que é mantida pelos investigadores, que se revezam em escalas de plantão para fazer a segurança dos presos, sobrecarregando o efetivo, que já atua no atendimento da população, boletins de ocorrência, intimações e investigações.

Uma das soluções para isso seria a criação de um CDP (Centro de Detenção Provisória), fora da delegacia ou que a AGEPEN (Agência de administração do Sistema Penitenciário) enviasse agentes para cuidar dos presos provisórios, o que liberaria os policiais para atuarem em suas devidas funções.

Na noite da última sexta-feira (06), algumas entidades se organizaram com a população em uma manifestação pacífica que pedia por mais segurança e pela volta do NOTII e do COB (Comando de Operações do Bolsão).

Além da manifestação pública, também aconteceram reuniões entre o Conselho Municipal de Segurança, OAB (Órdem dos Advogados do Brasil), Polícia Civil e Ministério Publico, e ainda, uma entre representantes do Legislativo e Executivo Municipais para chegar a uma solução conjunta.

Nesta segunda-feira (09), o Promotor de Justiça, Dr. Matheus Macedo Cartapatti deverá participar da Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores, onde prestará novos esclarecimentos sobre a situação da segurança no município.

Fonte: jovemsulnews/Erika Silva

Postado em: 16:09 | 9 outubro 2017
 
É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações