Chapadão do Sul, 22 de Abril de 2018

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Gerais

“Povo” fica revoltado com flanelinha profissional que tem até propaganda no Centro

“Povo” fica revoltado com flanelinha profissional que tem até propaganda no Centro

10:34 | 11 Janeiro 2018
 

Pra quem deseja se livrar da facada que é deixar o carro em estacionamentos particulares do Centro ou até mesmo fugir do parquímetro, agora, vem lidando com os flanelinhas, que além de cobrar nas ruas, estão cada vez mais profissionais.

Na Rua Aquidauana, entre as ruas Barão do Rio Branco e Dom Aquino, um leitor diz ter ficado indignado ao ver que agora tem até panfleto com a seguinte mensagem: “Cuidamos do seu carro contra vândalos”, seguida do valor e telefone dos responsáveis.

“Colocaram no meu carro e achei um absurdo como organizam isso. Quer dizer que se eu não pagar, vão fazer o que?”, questiona o leitor que trabalha na região, mas prefere não ser identificado.

Ele diz que sempre dá uma gorjeta, mas na maioria das vezes, é por medo. “É complicado, mas a gente percebe que existe muito usuários de drogas naquela região. A gente tem medo que façam alguma coisa com o carro, quebrem o vidro ou levem objetos”, afirma.

A responsável pelo “negócio honesto”, é a dona de um brechó na mesma rua. Há um mês ela começou a cobrar de quem estaciona na quadra, mas jura que não obrigada ninguém a fazer o pagamento. “A gente pede, paga quem quer”, resume.

Por dia, centenas de carros estacionam por ali. “Tem dia que o lucro é de R$ 40,00 até R$ 100,00”, afirma.

Ela diz que a cobrança foi a maneira que encontrou de ajudar o marido, que fica de colete e crachá indo até os veículos para receber a quantia. E justifica a ação como dentro da lei, já que conseguiu no Ministério do Trabalho e Previdência Social um “Cartão de Registro Profissional” como guardador e lavador de carros em seu nome. “Eu tenho permissão pra trabalhar assim”, afirma.

O documento é verdade, já que a profissão é regulamentada pelo Ministério, mas não dá o direito de cobrar nas ruas.

Mas como ganhar dinheiro? De acordo com Kleber Pereira de Araújo, chefe regional da Inspeção do Trabalho, portar o cartão de registro profissional, significa que o cidadão apresentou todos  documentos e antecedentes criminais necessários para exercer a profissão. “Isso prova que ele está apto para trabalhar como guardador de veículos e significa que ele pode ser contratado por uma empresa para prestar esse serviço como empregado ou também autônomo. Mas em nenhum momento, autoriza que o serviço seja cobrado na ocupação de vias públicas”, esclarece.

Mesmo assim, a dona do “estacionamento” da praça garante que o trabalho é para, também, garantir a segurança dos carros. “Muita gente já teve carro roubado aqui no Centro e com a gente aqui, é uma forma de trazer segurança. E o que eu cobro não é absurdo, nem obrigo ninguém a me dar o dinheiro”, afirma.

Fonte: Campo Grande News/HV

Postado em: 10:34 | 11 Janeiro 2018
 
É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações