Chapadão do Sul, 10 de Dezembro de 2019

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Educacao

Plataforma on-line e gratuita aumenta chances para alunos no Enem

Plataforma on-line e gratuita aumenta chances para alunos no Enem

É estudante e ficou de fora? saiba como garantir inscrição para o ano que vem

15:30 | 25 outubro 2019
 

Alunos da rede pública se preparam para o Enem com auxílio da plataforma Aula Livre – Foto: Bruno Henrique / Correio do Estado

Resumos, videoaulas, podcasts e simulados on-line são ferramentas digitais que podem ajudar os estudantes a se preparar e, principalmente, garantir uma boa nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Em Mato Grosso do Sul, ao todo 70.396 pessoas estão inscritas para realizar o exame, em 41 municípios do Estado, nos dias 3 e 10 de novembro, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
A busca por material on-line é muito grande e, entre conteúdos pagos e até mesmo os poucos gratuitos, professores e especialistas orientam os estudantes a filtrar o que vão estudar, organizar horários e, principalmente, ter em mãos um plano de estudos bem elaborado.

Mas para os alunos que estão no terceiro ano do Ensino Médio em Mato Grosso do Sul, todas as ferramentas de estudo on-line já são disponibilizadas por meio da plataforma Aula Livre. Hoje, o Estado tem ao todo 239 mil alunos da Rede Estadual de Ensino em 358 escolas. O Correio do Estado conversou com alunos do Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI) da Escola Estadual Professor Emygdio Campos Widal, no Vilas Boas, que atende 128 alunos que usam a plataforma e garantem que estão preparados para enfrentar a prova do Enem com o conteúdo na ponta do lápis.

A plataforma digital engloba aulas em vídeo e todos os conteúdos abordados no Enem, além de simulados corrigidos e comentados, planos de estudo, material para professor, redação on-line, debate de tema. O material com todos os assuntos também é distribuído impresso, para facilitar quando não há conexão com a internet ou até mesmo para alunos com deficiência e indígenas do interior que muitas vezes não possuem acesso à internet local.

Como toda tecnologia, a ferramenta tem flexibilidade e pode ser acessada de qualquer lugar e dispositivo – smartphone, tablet ou computador. De acordo com a equipe da Secretaria Estadual de Educação (SED), o maior índice de acessos é via mobile – direto do celular –, seguido de tablet e computador, ou seja, desde que haja internet o aluno pode acessar o conteúdo a qualquer momento.

Esse é o caso da aluna Ana Júlia Farias, 17 anos, que quer cursar Biologia. Ela faz parte dos 7,5 mil alunos do integral médio das 27 escolas do Estado que, desde o início do ano, utilizam o portal de conteúdos para se preparar para o Enem. No contra turno das aulas, ela passa algumas horas estudando e a maior facilidade que tem é quando está a caminho da escola. “O portal é muito prático, porque posso acessar onde eu estiver. Por exemplo, eu uso o tempo da minha casa até a escola para estudar dentro do ônibus”.

Luis Gustavo Galeano, 17 anos, achou na plataforma a solução para o seu problema com as matérias de exatas. “Eu estudo duas horas por dia, consigo revisar os conteúdos e ainda focar mais na minha dificuldade, que é a matemática. Eu consigo entender melhor as matérias. Gostei muito porque a Aula Livre me dá um suporte de cursos particulares e com certeza está aumentando o nosso nível na concorrência por uma vaga”, contou ele, que vai tentar uma vaga no curso de Direito.

Para a coordenadora da escola, Diana de Vargas Alves, o projeto tornou os alunos mais autônomos nos estudos. “Essa mudança veio quando a escola se tornou período integral. Um projeto como esse é preciso querer: a motivação vem de dentro para fora, então só potencializou aquilo que eles tinham – e os anos anteriores, 1º e 2º, estão seguindo o exemplo nessa autonomia para os estudos”.

Responsáveis por cuidar do sistema aqui no Estado, os técnicos do Ensino Médio da SED, Elaine Bicca e Luiz Fábio Nogueira, dão todo o suporte virtual da plataforma para que os alunos não tenham problemas durante os estudos. “Ano passado tivemos poucos cadastramentos, mas com as campanhas nas salas de aula os alunos foram conhecendo o portal, que é bem rico em conteúdo, e hoje temos quase 99% dos inscritos”, disse Elaine.

PLATAFORMA

Implantada no Estado no ano passado, a plataforma Aula Livre foi criada no Rio Grande do Sul e adquirida pelo governo do Estado para dar ainda mais suporte aos alunos que estão saindo do Ensino Médio e ingressando nas universidades. No entanto, não são todos que têm acesso à plataforma, uma vez que ela está em fase de implementação, ou seja, as inscrições são limitadas. Segundo a SED, como o sistema ainda é novo, o serviço deve sofrer alterações e a plataforma será aprimorada para garantir espaço e aumentar a capacidade de usuários.

Dados da SED apontam que já estão cadastrados na plataforma aproximadamente 10 mil alunos.

Plataforma online ajuda estudantes a se prepararem para o Enem.

COMO FUNCIONA
Para quem não conseguiu ou gostaria de ter acesso à plataforma em 2020, o aluno precisa estar cursando o 3º ano do Ensino Médio e procurar a direção da escola. Após orientação, o aluno conseguirá se cadastrar apenas com os dados da matrícula no site do Aula Livre. 

Fonte: correiodoestado 

Postado em: 15:30 | 25 outubro 2019
 
JSTV
mais vídeos

É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações