Chapadão do Sul, 16 de Julho de 2019

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Colunistas

Moro me representaMoro me representa

Moro me representaMoro me representa

9:05 | 11 julho 2019
 

O blog O Antagonista informou na manhã dessa terça-feira (09/07) que o agente político comunista Glenn Greenwald reuniu-se com cerca de quarenta advogados. Entre os presentes “ilustres” estariam os advogados petistas Geraldo Prado, Aury Lopes, Juarez Tavares, e Carol Proner. A lista incluiria também advogados de Lula, um sócio de José Eduardo Cardozo e advogados da Odebrecht, além de advogados de Dilma Rousseff e de Aécio Neves.

Se as ações recentes de Glenn Greenwald através de seu site The Intercept fossem apenas jornalismo, tal encontro não faria sentido. Sendo assim, a ação do comunista Greenwald trata-se de uma ação coordenada visando atacar e comprometer o ministro Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato.

Essas figuras querem, em última análise desacreditar a Lava Jato e alegar nulidade nos processos envolvidos, em especial o de Lula. Estão alegando a “parcialidade” do então juiz Sérgio Moro. E tem ministro do STF esfregando as mãos para dar a canetada. O circo está armado.

Neste ano completei 20 anos de advocacia, e posso afirmar que é absolutamente corriqueiro juiz conversar fora dos autos, informalmente, com advogados, partes e promotores.

Isso é absolutamente legal e republicano. Por exemplo, o estatuto da OAB, chancelado pelo CNJ, prevê           que é prerrogativa de advogados o atendimento pelos magistrados, independentemente de agendamento prévio.

O que o juiz não pode é julgar contrário às provas do processo, isso sim seria parcialidade.

No caso “Triplex” que envolve o ex-presidente Lula, vale dizer que ele foi condenado pelo então juiz Sérgio Moro, e a condenação foi mantida pelo TRF (2ª instância) e depois pelo STJ (alterando-se tão somente o prazo de cumprimento das penas).

Sérgio Moro não é uma pessoa tão somente, mas uma ideia, um símbolo, por isso atrai tantos admiradores.

As ações da Lava Jato não condenaram apenas Lula. Segundo notícia publicada pelo site UOL em 01/11/2018, o juiz federal Sérgio Moro, dos processos da Operação Lava Jato, em Curitiba, havia condenado 140 pessoas, entre elas políticos de vários partidos e empresários graúdos.

O Brasil desde sua colonização vem sendo roubado pelas oligarquias. A Lava Jato sinalizou que algo começou a mudar no país. As eleições de 2018 já deram um claro sinal. A nomeação de Moro como Ministro da Justiça representou a vontade de milhões de brasileiros, entre os quais me incluo.

Querem inverter a ordem das coisas. O ladrão quer por o juiz no banco dos réus. Está sendo tudo muito bem orquestrado, esse esquema tem gente infiltrado na imprensa, dentro da política, na OAB e até no STF.

Cabe àqueles que não aceitam mais esse jogo se manifestar. É por isso que deixo bem claro: Moro me representa. Greenwald, não.

 

Postado em: 9:05 | 11 julho 2019
 
É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações