Chapadão do Sul, 19 de Maio de 2019

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Colunistas

Prioridade: Cabo eleitoral ou ‘webmaster’?

Prioridade: Cabo eleitoral ou ‘webmaster’?

15:40 | 10 maio 2019
 

PREPARATIVOS Os candidatos estão antenados com a importância do papel da internet no pleito de 2020? A lição de 2018 mostrou a força das redes sociais (Facebook, WhatsApp, Instagram e Twitter), inclusive o fake news. É preciso pensar e colocar logo em pratica o projeto eleitoral através da exposição de ideias, propostas e com discursos em vídeos. Foi assim que muitos candidatos surpreenderam com grandes votações.

HISTÓRICO Em 2008 o candidato a presidência dos Estados Unidos Barack Obama inovou ao usar a internet para seduzir o eleitorado, levando os jovens às ruas. Foi o pioneiro no uso do twitter, postou vídeo no facebook e foto com filtro ‘Snapchat’. Seu sucessor na Casa Branca, candidato Donald Trump ( 2016) também explorou a mídia social mantendo perfil ativo polêmico – responsável pela vitória tida como impossível pela mídia especializada.

RETROVISOR O candidato ao Palácio do Planalto Jair Bolsonaro (PSL) começou 2 anos antes divulgando sua candidatura. O candidato a deputado federal Loester Carlos Gomes de Souza (PSL) obteve 56.335 votos também com uso das redes sociais, a exemplo do candidato à Assembleia Legislativa Renan (capitão) Contar (PSL) com 78.390 votos. Outra usuária do sistema foi a candidata ao Senado Soraya Thonick ( PSL). Convencido da eficiência do sistema, o deputado estadual José Carlos Barbosa (DEM) priorizou a contratação de um ‘webmaster’ para fidelizar os eleitores e ainda conquistar outros.

PONDERAÇÕES Claro que nem sempre milagres acontecem nesta busca do eleitor ‘invisível’, exigente e até cético. Textos, observações, comentários e vídeos sobre pauta diversificada do dia a dia (política & economia) são fundamentais para agregar simpatizantes ao longo desta relação digital. O candidato tem que se identificar com o perfil do público alvo a ser seduzido. O candidato precisa também de criar uma marca como um produto comercial qualquer.

A ESTRATÉGIA de panfletar carros com mensagens tipo assim ‘Amigos do Ditão’ tentando popularizar o nome do pré-candidato nem sempre funciona. Inaugurar um escritório político é faca de 2 gumes. A estratégia digital unindo a divulgação de ideias e imagens tende a ser mais eficiente.Mas tudo dependerá do planejamento profissional. No lugar do cabo eleitoral, priorize o profissional digital,(social mídia).

ENFIM… as dicas servem evidentemente também para quem pretender disputar o cargo de prefeito. Mas em qualquer eleição, seja onde for, a capacidade técnica dos profissionais responsáveis precisa ser ajudada pelo candidato. Ele tem que fazer sua parte. Aí entra também o dedo do marqueteiro político (outra figura imprescindível) para escolher e dosar a atuação do candidato. Seguro sim, mas sem excessos!

REALIDADE No rol da Assembleia Legislativa conversei com vereadores do interior sobre a invasão dos celulares e a influência da internet nas campanhas eleitorais. Um vereador de Ivinhema estima que só 10% da população não tenha aparelho celular. Ainda revelou que os eleitores enviam suas reclamações com ilustrações de fotos, o que facilita a relação e também agiliza a solução dos problemas. Sobre a participação do tradicional cabo eleitoral nas campanhas, admitiu que ainda seria indispensável, mas sem aquela importância de antigamente.

FRANCAMENTE… O presidente Jair Bolsonaro (PSL) insiste em inverter prioridades e comete incoerências. Essa manifestação a favor da Corrida de Fórmula 1 no Rio de janeiro é de uma bobagem sem tamanho. Vai se indispor com São Paulo e baterá de frente com o governador do Estado e o prefeito paulistano. Ademais – há aspectos jurídicos envolvendo contratos entre a prefeitura, empresas patrocinadoras e a própria direção do evento. Deveria sim priorizar a reforma da previdência e ponto final!

CENÁRIO eleitoral após as eleições municipais de 2016 no MS. O PSDB elegeu 36 prefeitos, PMDB – 17, PR – 8, PSB – 5, DEM – 3, PEN – 3, PDT – 2, PMN, PSL, PSC, PTB – 1. Vereadores: PSDB – 165, PMDB – 117, PR – 73, PSB – 62, DEM – 55, PT – 40, PTB – 42, PEN – 28, PSD – 27, PPS – 20, PROS – 19, PP – 18, SD – 18, PRB – 16, PV – 1, PRP – 10, PSC – 10, PSL – 6, PTC – 5, PHS – 5, PMN – 4, PRTB – 2, PTN – 2, REDE – 1, PSDC – 1 – PPL – 1.

A MISSÃO Exercer a função de líder do Governo na Assembleia Legislativa é missão espinhosa, que exige muito jogo de cintura, principalmente quando há oposição consistente. Ledo engano imaginar que o escolhido acabará saindo fortalecido ao final. Neste sentido ouvi lamentos de parlamentares que passaram pela experiência, entre eles o ex-deputado Roberto Orro (PMDB) e Valdomiro Alves Gonçalves (PDS). O líder acaba exercendo a função de uma espécie de pára-choque. Mas é imprescindível.

VEXAMES São medidos de acordo com a fama ou importância social e política dos personagens envolvidos nos episódios. Lá atrás o ex-Juiz José Nicolau Neto (Lalau) foi preso aos 75 anos de idade por desviar R$170 milhões nas obras do Forum Trabalhista de São Paulo. Seu neto era vítima de chacotas na escola por isso. Agora o ex-presidente da República Michel Temer (MDB) de novo humilhado aos 78 anos de idade. Ora! O avô precisa ter juízo dobrado para preservar os filhos e netos destes vexames.

POR ECONOMIA… O deputado Evander Vendramini (PP) demonstra que seu olhar vai além dos problemas atinentes a região pantaneira. Apresentou uma proposição questionando os gastos com os direitos reservados por lei aos ex-governadores do Estado. Sugere que a segurança seja feita por 3 militares ao invés de 4 atualmente; que esse direito a proteção seja reduzido de 4 para 2 anos; prevê ainda perda dos benefícios no caso de mudança para fora do Estado ou de eleição para qualquer cargo eletivo.

A BATALHA Mede-se o desempenho do parlamentar pelo número de projetos que apresenta, independentemente se ele é aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e Redação? Só boa intenção não basta; é preciso ter amparo legal. Daí – tenho percebido que algumas proposições tem sucumbido na CCJR e frustrando seus autores ansiosos em mostrar desempenho, que alias pode ser feito na tribuna, que tem muita visibilidade com a TV Assembleia. É a dica.

RÁPIDAS… Deputado Neno Razuk (PTB) pediu nomeação para defensor público em Dourados; conservação de ruas no bairro Zé Pereira (capital) e cascalhamento da estrada entre Corguinho e Baianópolis…..Deputado Herculano Borges (Solidariedade) elogiou na tribuna a Lei ‘Maio Amarelo’ de sua autoria, enviou ofícios diversos, recebeu líderes comunitários no gabinete…. Deputado Jamilson Name ( PDT) pediu viatura policial para Aral Moreira e enalteceu a aprovação de seu projeto “Família-Escola”…..Deputado José Carlos Barbosa (DEM) pediu aumento do efetivo policial em Coronel Sapucaia e apresentou projeto dando isenção de ICMS para armas e munições destinadas aos agentes de Segurança Pública…..Deputado Gerson Claro (PP) apresentou projeto para acabar com os contratos de gaveta nos programas fundiários rurais e urbanos com isenção de impostos pelo Governo Estadual…..Deputado Lídio Lopes (Patriota) participou da reunião do Conisul em Iguatemi e esteve no 1º Seminário de Prevenção ao suicídio e Violência contra a Mulher em Brasília…..Deputado Marcio Fernandes (MDB) apresentou proposição visando baixar o valor do ICMS na comercialização do bezerro e presidiu evento na Assembleia Legislativa pela vacinação contra aftosa…..Deputado Marçal Filho (PSDB) pediu obras e melhoramentos no aeroporto de Dourados e presidiu audiência pública pela presença de psicólogos e assistentes sociais nas escolas….. Deputado Contar (PSL pediu mudança no regimento interno e cumprimento das pautas da Assembleia Legislativa; maior transparência e controle nas compras do Estado por licitação; presidiu audiência pública sobre o turismo no MS.

ÚLTIMO CAPÍTULO Deus queira que realmente seja porque a opinião pública não suporta mais essa novela do famigerado Aquário do Pantanal que nos custou quase R$250 milhões, quando o valor total da obra anunciado era por volta de R$80 milhões.Age com rigor e cautela o governador Reinaldo (PSDB) porque a obra já caiu inclusive nas malhas da Operação Lava Jato ao ser ‘beneficiada’ com dinheiro federal. Pergunto: com esse dinheiro daria para construir quantas creches e escolas? De leve.

BOQUINHAS Notícia nada boa para o ex-ministro da República Carlos Marum. O Diário Oficial da União, na edição desta quinta fira (9), publicando a nomeação de 3 novos conselheiros da Itaipu Binancional: o presidente da Eletrobras Wilson Pinto F. Junior, o ex-diretor geral brasileiro da Itaipu, Luiz Fernando L. Viana; o chefe da Assessoria Especial do Presidente da República – Célio Faria Junior. O mandato vai até 16 de maio de 2020. No mesmo decreto a exoneração de 3 antigos conselheiros.

FACADAS Não custa repetir: ninguém aguenta pagar pelos serviços cartorários aqui no Mato Grosso do Sul. Quem pode vai para os Estados vizinhos onde os valores são muito menores. Passou da hora do pessoal responsável pelas mordidas cair na real. Olhe quem são os beneficiados nos emolumentos de uma escritura. Enfim, o contribuinte continua pagando a conta de várias entidades e associações ligadas ao mundo jurídico. Só aqui mesmo. O mundo mudou e o brasileiro mortal empobreceu. Menos please!

Ponto final: Os mandatos dos políticos são transitórios – a imprensa permanece!

 

Postado em: 15:40 | 10 maio 2019
 
É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações