Chapadão do Sul, 20 de Setembro de 2019

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Agronegocio

Cresceu ocorrência de lagarta spodoptera no algodão

Cresceu ocorrência de lagarta spodoptera no algodão

As lagartas spodoptera ocasionaram danos em cultivares de praticamente todas as tecnologias Bts

17:20 | 11 setembro 2019
 

Das pragas da cultura do algodão em Mato Grosso, as lagartas do gênero Spodoptera frugiperda foi a que aumentou a ocorrência na safra 18/19 em todas as regiões produtoras do estado. Uma das causas do crescimento da ocorrência dessa lagarta é a evolução da resistência de pragas aos métodos de controle. Elas prejudicam o desenvolvimento inicial das plantas e comprometem a produtividade das lavouras de algodão.

“Observamos que as lagartas spodoptera ocasionaram danos em cultivares de praticamente todas as tecnologias Bts, exceto nas cultivares GLTP que contam com a expressão da proteína VIP3Aa que proporcionou controle satisfatório desta espécie”, apontou Jacob Crosariol Netto, entomologista do Instituto Mato-grossense do Algodão (Ima), palestrante do XI Encontro Técnico de Algodão que acontece em Cuiabá desde terça (10) e conta com a participação de agrônomos, consultores, técnicos e produtores rurais.

A adoção de boas práticas agrícolas é apontada como principal recomendação para quem não quer ter dor de cabeça na próxima safra com a spodoptera. É com o monitoramento, segundo Jacob Netto, que o produtor vai se embasar para a tomada de decisão e ao atingir o nível de controle, deve-se utilizar sempre inseticidas com diferentes modos de ação a fim de evitar seleção de populações resistentes. “Além disso o produtor pode optar por um plano regional utilizando cultivares Bts e sempre a área de refúgio. A tecnologia de aplicação também é um fator importante, o produtor deve se certificar que ao realizar a aplicação o produto chegue no alvo, tendo uma boa cobertura de gotas.”

Para o entomologista, o principal desafio da classe produtora para atender a demanda do mercado consumidor é conseguir montar uma boa equipe de monitoramento, bem como uma estrutura operacional que seja compatível com o tamanho da área de cultivo. “Muitas vezes o parque de máquinas é um pouco defasado atrasando as aplicações, abrindo brechas para o crescimento populacional desta espécie.”

Fonte: agrolink 

Postado em: 17:20 | 11 setembro 2019
 
É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações