Chapadão do Sul, 12 de Dezembro de 2018

Cadastre-se Envie sua notícia JNT Digital Busca no site

Jovem Sul News

Você está em: Página Inicial Agronegocio

Bolsa de Chicago opera com preços do milho estáveis nessa quinta-feira

Bolsa de Chicago opera com preços do milho estáveis nessa quinta-feira

As principais posições apontavam flutuações entre 0,50 negativo e 0,25 positivo por volta das 08h38 (horário de Brasília)

10:47 | 6 dezembro 2018
 

Os valores do milho futuro negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) iniciaram a quinta-feira (06) registrando variações próximas da estabilidade. As principais posições apontavam flutuações entre 0,50 negativo e 0,25 positivo por volta das 08h38 (horário de Brasília). O vencimento de dezembro/18 era cotado a US$ 3,74 por bushel e março/19 apontava US$ 3,83 por bushel.

O milho segue a tendência de estabilidade após operar desta maneira também na quarta-feira. O mercado aguarda a divulgação do relatório da World Agricultural Supply and Demand Estimativa (WASDE) da próxima terça-feira, os analistas esperam que a agência apresente um relatório de 1,738 bilhão de bushels de estoques de milho, o que seria um pouco à frente do total de novembro de 1,736 bilhão de bushels. Os estoques finais mundiais também são projetados ligeiramente acima das previsões de novembro, com 307,59 milhões de toneladas métricas.

Confira como fechou o mercado na última quarta-feira:

Milho: Bolsa de Chicago fecha quarta-feira com preços estáveis

Após operar a maior parte do dia em leves baixas, as cotações do milho na Bolsa de Chicago (CBOT) registraram estabilidade nos preços. A quarta-feira (05) terminou registrando índices de variação entre 0,2 negativo e 0,4 positivo por volta das 17h50 (horário de Brasília). O vencimento dezembro/18 era cotado a US$ 3,74 por bushel e o março/19 trabalhava a 3,84 por bushel.

Os preços do milho ficaram firmes com a expectativa de benefício após a trégua EUA/China, mas fecharam mais baixos nesta quarta, mantendo os futuros próximos da estabilidade em um dia de folga e de comércio tranquilo. De acordo com análise da Farm Futures, o clima também parece quieto até o final de semana, quando a perspectiva da próxima semana mostra uma tempestade saindo das planícies do sul pelo sudeste dos Estados Unidos que deve impactar nas colheitas americanas.

Mercado Interno

A quarta-feira operou com os preços do milho estáveis na maioria das praças brasileiras e altas em algumas regiões. Segundo levantamento da equipe do Notícias Agrícolas, as maiores altas aconteceram em Campinas (SP) com elevação de 1,42% e preço de R$ 34,97, Jataí (GO) com alta de 1,89% e preço de R$ 27,00 e Castro (PR) que registrou valorização de 3,03% e preço R$ 34,00. A maior alta do dia foi registrada em Sorriso (MT) que atingiu o valor de R$ 20,00 com alta de 14,29%.

A única baixa apresentada foi na cidade baiana de Luís Eduardo Magalhães que fechou o dia com preço de R$ 32,00 com queda de 1,54%.

Dólar

A moeda americana encerrou a quarta-feira com alta ante ao real de 0,23% e 3,8682 reais na venda, depois de bater a mínima pela manhã de 3,83542 reais. Na máxima, com a piora do mercado, bateu em 3,8848 reais. O dólar futuro tinha alta de cerca de 0,50 por cento.

Da acordo com a Agência Reuters, isso aconteceu devido a cautela com o cenário externo em meio à disputa comercial e a cena local predominando sobre os negócios. “É um movimento natural de esgotamento do ciclo de aperto monetário, já que a política demora a ser repassada para a economia”, avaliou Jason Vieira, economista-chefe da gestora Infinity.

Fonte: portaldoagronegocio

Postado em: 10:47 | 6 dezembro 2018
 
É permitida a reprodução ou divulgação, em outros órgãos de comunicação, de notícias ou artigos publicados nesta website, desde que expressamente citada a fonte, ficando aquele que desatender a esta determinação sujeito às sanções previstas na Lei nº 5.259/1967 (Lei de Imprensa) feed
Jovem Sul Comunicações LTDA | Rua Quinze, Nº 537 | Centro | CEP 79560-000 | Chapadão do Sul (MS)
(67) 3562-2500 (67) 9 9967-0034 | CNPJ 03.719.704/0001-07
Desenvolvido por: Mais Empresas | Angeli Comunicações